Arquivo da categoria: Travesti

Auto Added by WPeMatico

Primeiro Dia: Invasão

Tudo começou quando me mudei para a minha casa própria, a princípio uma excelente oportunidade de negócio, uma enorme casa de 360 metros quadrados e com valor bem abaixo da média, lógico que nem tudo era perfeito, ficava a 100 metros de um presídio em São Paulo. Porém era um presídiod e segurança vamos dizer média. Não estava preocpado com isso pois não havia histórico de problemas até então. Enfim, estava independente, morando sozinho, logo fui comprando as minhas coisinhas de putinha, meus consolos, minhas roupinhas, minhas maquiagens, perucas, tudo que tinha direito. Montei meu quarto de menina e estava indo tudo bem. Certa noite eu toda montada teclando com um cara no Skype, me exibindo inteirinha de mocinha já com um consolo negro no rabo quando de repente 3 caras invadem o quarto todos sujos de barro e segurando facas nas mãos eu com o susto lancei o consolo na parede só com a força do meu ânus. e vieram na minha direção meio confusos com relação se eu era mulher ou travesti, sei lá o que se passou na cabeça deles e ameaçaram:
-Ei vadia, fica quieta senão picamos você aqui mesmo!
Eu me encolhi e fechei meus olhos assustada com a ameaça. Um deles falou para o outro:
– Olha que viadinha vadia essa, está se divertindo sozinha..que vagabunda! – exclamou.
Eu abri os olhos para tentar entender o que estava acontecendo e perguntei quem eram eles e de onde tinha surgido.
-Não interessa quem somos, só interessa o que vamos fazer aqui na sua casa! – explicou quem parecia ser o líder daquele bando.
-Primeiro vamos dar um talento em você depois explicamos o resto.
-Formiga, está com o celular aí? perguntou ao seu comparça.
-Estou sim chefe. – respondeu Formiga.
-Ótimo! Vem putinha começa a me chupar anda! – apontando a faca na minha direção.
Eu sem reação com os três em minha volta olhei para aquelo mulato enorme no centro colocando seu pau ainda mole para fora do calção. Os três estavam suados e sujos de barro. enquanto dois me seguravam pelos braços o mulato do centro segurou minha cabeça e forçou contra a sua pica.
Eu não via opção senão abocanhar aquele pau e começar a chupar o chefe. Seu pau cresceu rápido na minha boca, tão logo começou a babar porra nos meus lábios, agora com o batom todo borrado, olhei de relance para o Formiga e vi que ele estava com o celular na mão. Eles agora tiravam os paus para fora e fui obrigada a masturba-los enquanto chupava o chefe. Logo tive que alternar minha boca entre as 3 picas ali. Comecei a mudar o meu estado de amedrontada para excitada e comecei a curtir, afinal eram 3 mulatos gostosos, pirocudos e sedentos.
Assim que eles perceberam que eu estava curtindo, soltaram as armas e passamos para a suruba consentida. Meu vestido vermelho tipo tubinho já estava todo sujo de barro, o cheiro de suor e porra dominavam o ambiente. Eles então sacarm o meu vestido e minha calcinha, fiquei só de meia calça vermelha e sutiã vermelho, meus peitinhos salientes o deixavam doido, começaram a chupar meus mamilos com vigor, eu agora gemia como uma virgem.
Perguntaram se eu tinha preservativo, disse que tinha na gaveta ao lado da cama. Eles me colocaram de quatro e primeiro veio o chefe com sua pica de uns 20cm forçando a entrada do meu cú. Não estava difícil pois estava brincando com um consolo de igual tamanho antes de eles chegarem, por isso enrou fácil e com uma certa pressa, ele começou os movimentos rápidos até gozar, antes de gozar sacou a camisinha e veio na minha frente despejar no meu rosto, me fazendo chupar e limpar tudo. e estava me sentindo muito puta com isso tudo e estava gostando. em seguida o chefe falou:
-Vai Chico que o Formiga está com o celular.
Chico veio e me segurou forte pela cintura, seu pau com o tamanho parecido com o do Chefe, me forçou a gemer gostoso.
-Filma a carinha dela toda cheia de porra. – ordenou o chefe ao Formiga.
enquanto o formiga filmava o chefe dizia:
-Olhem a nossa nova putinha, deliciosa, acabei de foder e posso garantir, olhem como ela geme gostoso! – Nessa hora Chico aumentou a força das estocadas e eu aumentei o gemidos.
-Põe a lingua para fora putinha! – ordenou o Chefe. Na hora obedeci e ainda fiz carinha de safada.
-Isso puta, vadia! completou o Formiga.
-Chico, venha gozar na boca dela, quero dar um close! – disse o Formiga.
E Formiga veio quase que não se aguentando sacou a camisinha e logo veio o jato de porra direto na minha garganta.
-Agora é a minha vez. – disse o Formiga.
-Vai rápido que não temos muito tempo – disse o chefe.
-Do jeito que eu estou, não vou durar 1 minuto. – explicou Formiga.
Eu não queria que ele acabasse rápido, então eu pedi a ele.
-Ah não safadinho, pode demorar aí.
Eles riram me dizendo obscenidades e logo logo ele gozou também na minha boca.
Assim que eles gozaram, o chefe ordenou:
-Vamos, temos que voltar senãoe stamos fudido!
Eu perguntei:
-Para onde?
-Para a nossa cela.
Só então explicaram que cavaram um túnel até o quintal da minha casa, e que, se eu abrisse a boca, minha família estaria morta e o vídeo vazaria na net, principalmente para todos do trabalho.
Eu respondi que não ia falar nada, mas o que eles estavam pensando em fazer dali para a frente.
-Você nem imagina, mas amanhã contamos, amanhã chegamos mais cedo, lá pelas 20:00, esteja pronta, de putinha para nós.
-Claro chefe. – completei meio ressabiada..
Fui dormir pensando em tudo o que havia ocorrido e gozei sozinha na minha cama.

Segundo Dia: A Tarefa

No dia seguinte, fui no quintal ver por onde eles haviam entrado em casa e atrás de uma jaboticabeira que havia no quintal bem próximo do muro que dividia o meu terreno com o do vizinho tinha uma tábua que não costumava estar lá, me lembro dessa tábua encostada do outro lado em uma parede, ao levantar a tábua pude ver o buraco que constatei que devia sair no presídio.
Voltei para casa e fiquei ansiosa pelo que estava por vir, pensei em tudo, se devia ir à Polícia, se devia tampar o buraco, mas no final pensei no vídeo que eles tinham em mãos. Eu estava ferrada. Tinha que fazer o que eles me mandavam.
Era sábado, não tinha que trabalhar, voltei para a cama e descansei mais um pouco.
Mais tarde próximo das 18:00, tomei um banho caprichado, me montei delicadamente, com shortinho preto e blusinha, uma peruca ruiva chanel meia arrastão e salto fino..batom bem escuro e fiquei esperando para ver. Eram 20:10 e escutei barulho no quintal, era a tábua se mexendo, olhei pela janela e eles começaram a sair, mas dessa vez saíram 6 presos. Pensei, estou fudida.
Mas ao chegarem no quarto, p chefe deu a ordem para eles irem pegar a droga e só ficaram 4, e então o chefe disse:
-Essa é a putinha que te mostrei no celular, 20 reais adiantado, com a condição que vamos filmar, o que acha? – o Chefe estava me vendendo para os outros presos como uma prostitua por 20 reais.
-Está aqui mas quanto tempo? – perguntou o meu novo cliente.
-Trinta minutos, mas quando os outros chegarem nos juntaremos as você e vamos arregaçar essa putinha de novo.
Então ele começou a se despir, ele era pardo, com pau fino e comprido, já estava semiduro e já veio me mandando chupar. Me ajoelhei e comecei a chupar tentando alojar aquele pau inteiro na minha boca, os outros filmavam e fotografavam tudo enquanto isso e diziam obscenidades o tempo todo me chamando de vadia, puta, arrombada etc.
Passados alguns minutos de chupação e xingamentos, pude ver que todos eles estavam de pau duro e meu cliente tirou o meu shortinho e me colocou de frango assado, e já foi tentando encaixar o pau na entrada do meu rabo eu pedi para ele colocar a camisinha antes, todos disseram a mesma coisa. Ele então colocou rapidamente e veio como um cão sobre a cadela desesperado..e me fodeu por longos 20 minutos com estocadas contínuas, deliciosas.
No momento em que foi gozar tirou rapidamente a camisinha e socou o pau com força na minha boca me fazendo engolir toda a sua porra. Me afoguei arrancando risos de todos no quarto.
Minutos depois chegaram os outros com uma mochila cheia de drogas, dizendo:
-Mas que putinha safada, agora é a nossa vez, não quero saber, fazem 3 meses que não dou uma trepada. – explicou o recém chegado.
-Vão lá Grilo e Jorginho, aproveitem, depois nos juntaremos a vocês hein! – disse o hefe.
Mal havia me recomposto quando eles já vieram para cima de mim, suados e seus paus com cheiro forte de sexo, eram paus menores mas grossos, fui tentando chupar os dois ao mesmo tempo, não passou dois minutos senti alhguém tentando me penetrar. Era o Chefe que encaixou facilmente seu pau no meu cuzinho a essa hora laceado. Meu cuzinho se é que posso ainda chamar assim no diminutivo, só fechava por completo se eu fizesse muita força para piscá-lo. Ele bombou por uns 10 minutos diretos, meus gemidos eram registrados pelo celular o tempo todo. Quando totalmente duros os dois recém chegados pediram licença ao Chefe que saiu entendo o direito dos dois pois cumpriram com êxito a missão de buscar as drogas. Só que explicou que não tínhamos muito tempo e um deles se deitou e fui por cima cavalgá-lo enquanto ainda chupava o outro, de repente o chefe me deu o pau para chupar e segurou a minha cabeça com força fazendo engolir o seu pau inteiro. Nesse instante senti o outro cara tentando penetrar junto, me desesperei tentei me desvencilhar mas não consegui, logo estavam os dois dentro de mim, meu cú se abriu e agasalhou os dois paus por completo. O Chefe vendo o meu desespero enquanto os dois paus me arrombavam gozou no fundo da minha garganta e manteve seu pau lá até o final quando ambos gozaram nas minhas costas.

Powered by WPeMatico

TRAVESTI PIROCUDO

Este caso aconteceu a alguns anos atras,eu era bem novinho,meus 17 anos mais ou menos.
Vamos ao fato,fui numa balada ,onde chamávamos na época de boate,entre uma dança e outra,bebi alguns drinks,batia papo com amigos e amigas e em um determinado momento me apresentaram a Regina,morena alta,de cabelos logos,seios fartos e bunda arrebitada…sentamos juntos,falamos de muita coisa ,amizade,namoro,diversões e também sexo é claro.E neste papo,observei que ela na verdade era uma travesti que prontamente ela não fez questão de omitir e me confessou tal fato,mais eu estava entusiasmado com o bom papo e aquele corpo escultural,não me importei pra isto.Já era lá pela madrugada quando ela disse que queria ir embora e claro eu como bom cavalheiro me ofereci pra levá-la.ela subiu em minha moto,se abraçou bem colado em minhas costas,seguimo,sentia seus peitos coladinhos em mim,a estas alturas meu pau já estava uma pedra,ela deixou suas mãos cair sobre meu colo,sentindo meu pau duro,passou a massagear,não se conteve e abriu o zipe,pegando na minha pica,logo,chegamos,eu estava muito excitado,sem falar nada entramos e já nos beijando,rolamos no tapete,chupando seus peitões,apalpava aquela bunda farta ,ela começou um boquete maravilhoso,lambia a cabeça do meu pau,engolia até encostar os lábios nas bolas,subia e ficava chupando só cabeça que chegava dar estalos em sua boca,foi até as bolas e colocava as duas em sua boca,eu só gemia com um prazer indescritível.Eu já estava pra gozar,quando pedir pra ela dar uma paradinha,senão iria explodir em gozo ali mesmo.
Mais beijos molhados,chupando seus peitos,alisava sua barriga,apertava e abria sua bunda,tocava seu cu com meus dedos,foi quando ela se deitou de frente pra mim ,toda aberta que me dei conta do volume de sua piroca,era espantosa,fiquei algum tempo anestesiado olhando aquela anaconda,era um pau bem reto com um cogumelo gigante na ponta ,não era um pica,era um cacete, o tamanho chegava aos seus peitos e grossura parecia uma garrafa de coca.Ela vendo minha admiração,falou que eu poderia pegar se quisesse,pois não era pegar numa pica que eu deixaria de ser hétero.Fui aproximando minha mão até aquela tora e peguei bem no meio e ao tentar fechar,meus dedos não se encontram,era descomunal,sentia o pulsar de sua jeba na minha mão,apertava e sentia ela abrindo minha mão,babava vendo aquilo,alisava a cabeça,passei a punhetar vagarosamente ,ela gemia de prazer, me pediu pra dar uma molhada com minha saliva ,cheguei próximo,sentir aquele cheiro de pica e deixei cair minha baba naquela em seu pau ,ela disse que minha saliva era quentinha e que minha boca deveria está mais quente ainda e adoraria sentir o calor dela em seu pau,me aproximei novamente e sentir novamente aquele cheiro que me atraia mais e mais,e como disse um amigo gay uma vez,que se não pretendia nunca chupar uma pica,evite pegar numa e não deu outra,quando me dei por mim estava lambendo aquela jeba,sentir o melzinho minando de sua jeba junto com o primeiro gosto de pica na boca,ela gemendo de prazer dizia que minha língua era muito gostosa,por um momento seu pau escorregou pra dentro de minha boca ,nossa!minha boca se abriu toda e os lábios se esticaram,recuei,mais aquele cheiro e a excitação enorme,segurei com uma mão logo abaixo de sua tora pra controlar e não deixar ela se entusiasmar e tentar empurrar em minha boca me fazendo engasgar e outra bem próximo de minha boca, abocanhei até onde podia,as vezes mordia bem de leve abaixo da cabeça,parecia que minhas mordidas fazia aquela jeba crescer mais ainda,foi quando ela girou e ficamos num 69,eu sentia meu pau por inteiro em sua boca quente,as vezes socava pra dentro dela e ela adorava,porém eu não chegava ao meio de sua pica,cheguei a me engasgar diversas vezes,quando ela fazia movimentos de introduzir minha guela abaixo aí com a mão freava,foi aí que sentir ela passar a língua de vez em quando no meu cuzinho o qual nunca tinha sido tocado ,confesso que foi uma sensação indescritível,sentia o cu piscar ,mais pedir pra ela não penetrar com dedos e ela me atendeu e nesta excitação toda eu não aguentei mais e gozei como nunca dentro de sua boca,ela engolio tudo,gota por gota,parecia que eu não iria parar de gozar,quando ela ofegante , deu uma esguichada de porra que invadiu minha garganta gozando dentro de minha boca, sentir nojo e cuspir fora,nais não resistir a curiosidade e passei a experimentar o gosto de porra pela primeira vez,era um sabor meio salgado,pegajoso e um cheiro estranho,confesso que não achei muito bom,ficamos ali sem dizer uma palavra,adormecemos ali mesmo e no outro dia pela manhã acordei cedo meio envergonhado e sem me despedir fui embora
Mais o que tenho a dizer é que foi uma das melhores transas que já tive na vida se tornando inesquecível, foi muito gostosa e olha que nesta noite não rolou penetração,mais aí já é outra estória,fica pra próximo conto.

Powered by WPeMatico

MEUS PAIS ME CRIARAM COMO MENINA

Eu me Chamo Carlos de nascimento , mas sempre fui Debora para eles pois meus pais já tinham um filho homem e queriam que eu fosse menina mas nasceu eu e minha mãe não podia mais ter filhos, então resolveram que eu seria criada como menina. Mas nada exagerado quando estávamos entre amigos eu era o Carlos, mas nunca usei cueca na vida sempre de calcinha.
Minha mãe fazia de tudo para eu gostar de coisa de menina. Aos 9 anos já sabia costurar , bordar tipo coisas de meninas. Minha mãe sempre costurava para uma oficina de costura mas como a oficina começou a mandar mandar muita costura e com prazo ainda mais apertado para dar conta eu tive que começar a ajudar a minha mãe, claro que já foi uma indicação que eu ia ser menina mesmo. E eu sempre perguntava pq meu irmão não ajudava Tambem ate que meu pai respondeu:
_ Pq seu irmão é homem e vc vai ser mulher.
Tentei retrucar
_ vc não tem o que querer e pronto.
Meu pai ficava perguntando para a minha mãe pq eu não usava roupas de mulher ainda isto eu já tinha 11 anos e minha mãe tentou segurar mais eu me vestir de mulher 24hs. Mas meu pai disse para a minha mãe:
_ Não quero minha filha usando roupas de homem e já esta na hora de ela se vestir como mulher inclusive sutiã. Odeio mulher sem sutiã.
Minha mãe nunca desobedeceu meu pai submissa mesmo.
Meu pai saiu para trabalhar e minha mãe saiu e sem me dizer o destino so me disse para eu costurar o Maximo que eu podesse pois estava muito atrasado as costuras.
Quando minha mãe chegou com um monte de sacolas mas não disse o era. Meu pai chegou depois de ele tomar banho minha mãe me mandou tomar banho e como era de costume da minha mãe sempre sepava a minha roupa.
Quando eu cheguei no quarto tinha na cama um conjunto de calcinha e sutiã uma saia e e uma blusinha. Calcinha já era costumada a usar calcinha. Mas sutiã nunca tinha usado.
E minha mãe viu que eu não saia do quarto foi la e eu disse:
_ Mae o que significa isto aqui?
Minha mãe respondeu:
_ Seu pai não quer mais que vc se vista de homem e exigiu que vc usasse so roupas de mulher agora.
_ mas mãe…
_ mas nada nos mulheres temos que obedecer no seu caso seu pai.
_ Eu sou homem
Meu pai escutou e foi correndo la e disse :
Filha minha não usa roupas de homem e pronto. E vai logo para nós jantar.
Baixei a cabeça e comecei a se vestir e minha mãe me ajudou me vestir.
Aos 15 anos meu pai chegou e me disse
_ cadê o namorado?
_ Namorado? não tenho namorado
_ Entao trate de arrumar e começar a sua vida sexual claro vai ser a mulher na relação sexual.
_ Pai
_ cala a boca e arrume um logo ou se não eu vou arrumar um pra comer vc , e vc tem prazo de 15 dias, se não já tenho um filho de um amigo que é louco para te comer.
Os dias foi passando e não arrumei ninguém.
No 16 dia ele já veio com o filho do amigo dele e disse na minha frente, esta vendo estes viadinho ai,
Ele disse
_ Sim
_ vc me disse que queria come-la
_ claro é muito feminina
_ então pode come-la agora se vc quiser
_ mas ela quer?
_ Denis aprenda uma coisa mulher não tem o que querer
_ Então vou sair e so vai ficar vcs 2 meta rola nesta menina
Meus pais saíram e ele me disse:
_ Debora vc não quer ser mulher vc é forçado a mulher sim
_ nao quero sou homem
_ mas vou ajudar seu pai, venha aqui e passe a Mao no meu pau.
_ Não vou
_ Não vai, a vai sim.
E já tirou o pau para fora e falou alto e disse:
_ venha agora e seja uma boa mulher
Fui sem jeito cabeça baixa e peguei ate que ficou duro
Ele e me disse
_ chupa!
E como já sabia que meu tinha autorizado ele me comer e já estava batendo uma para ele
Abaixei e comecei a chupa-lo
_ nossa seu pai sabia mesmo que vc é mulherzinha vc chupa bem pacas
Depois de tempo chupando
Ele me disse
Fica pelada e fica de 4 pois chegou a hora de vc deixar de ser mocinha e virar mulher de verdade
Fiquei de 4 ele com toda a paciência do mundo começou a me penetrar e eu gritava de dor e ele vai se acostumando pois vou te comer sempre pois agora sou seu namorado.
Quando ele colocou tudo disse
_agora vc nunca mais vai ser homem pois vc é mulher e trate de começar a se hormonizar pois quero vc com seios grandes entendeu?
So Balancei a cabeça dizendo sim
Me comeu de todos os jeitos
E quando meu pai chegou ele disse:
_ A sua filha é muito gostosa e vou casar com ela o Sr aceita.
_ claro que aceito será um prazer ter vc como genro
_ eu mandei ela se hormonizar pois quero ela mais feminina e seios grandes
_ há pode deixar vai começar esta semana mesmo
– Bom Sr Paulo vou indo amanha eu volto
Meu pai vira para mim e disse:
_ o que achou dele:
_ nada pois sou homem
_ vai da um beijo na boca dele e acompanhe ele ate a porta pois tenho que ter uma conversa com vc.
Quando eu voltei meu pai disse
_ ele te comeu mesmo?
_ sim
_ gostou?
_ Claro que não, sou homem
_ Vc é mulher e pronto e trate de quando ele chegar amanha vc ir correndo dizendo que o ama entendeu?
_ sim entendi
Agora vai ajudar a sua mãe, pois filha minha não fica de boa não .
Em aos 18 anos já usava sutiã 48
Foi passando o tempo fui me acostumando a ser mulher pela pica do meu namorado e aos 19 anos eu casei e sou muito feliz sendo mulher. Agradeço aos meus pais por me ensinar a ser uma mulher prendada e submissa ao meu marido.

Powered by WPeMatico

De surpresa a entrega

Fomos surpreendidos por uma das amigas de Lívia que tinha voltado para trocar a roupa que tinha sujado por acidente. Na balada que estavamos, Lívia sentada no meu cacete de frente pra mim e nós dois trocando um fogoso e apaixonado beijo, não ouvimos a porta abrir e quando percebemos, a amiga estava lá, de pé escorada na parede e com um senhor cacete de fora que ela acariciava lentamente com os olhos vidrados na cena. Sorri pra Lívia e continuamos sem nos importarmos com a presença de Patrícia, se não me falaha a memoria esse era seu nome.Meu corpo inteiro, brilhoso com meu suor o dela a ecorrer na pele negra.Todos os meus sentidos estavão abertos, sentia o cuzinho de Lívia se deliciando cavalgando meu cacete super duro de tanto tesão ao mesmo tempo que senti a paixão de seus beijos. Patrícia começou a gemer e Lívia fez sinal paa que se aproximasse e num instante estavamos os três trocando beijos e carícias no chão da sala. Lívia penetrou Patrícia e eu penetrei a minha Lívia enquanto trocavamos beijos ardentes. Gozamos os três no misturar dos gemidos, no tremer dos corpos, no desejo daquela sensação nunca passar. Ficamos deitados um ao lado do outro, sorrindo e satisfeitos. Só então Lívia me apresentou a amiga, Patrícia tinha se assumido aos treze anos e contava com 21 agora. Fomos pra cozinha todos nús, Patrícia resolveu não mais voltar ao trabalhos. Comemos sanduiches com coca e ficamos brincando uns com os outros até que roubei um beijo de patrícia e Lívia me pegou por trás cutucando minha bunda com seu cacete. Percebi sua intenção e em respostavirei a cabeça e a beijei. Lívia desceu pelo meu corpo beijando e passando a lingua enquanto Patricia beijava meu pescoço, orelhas e mamilos me deixando maluco de tesão e com pau pra lá de ereto e quando Lívia passou a lamber e linguar meu cuzinho , dei um suspiro profundo de tesão e desejo e passei a rebolar. Patrícia continuava modiscando meus mamilos e agora me batia uma punheta gostosa. Pedi a Lívia que me comesse, pois já não aguentava de vontade. Ela encapuzou o pau e foi metendo lentamente, meu cu já lubrificado por suas linguadas, recebeu a cabeça o que deu uma descarga de tesão que percorreu a espinha e todo o corpo. O cacete de Lívia entrou todo e só o que senti foi prazer e a vontade de mais e mais, Rebolei em seu cacete e fui aumentando ritmo, Lívia metia e beijava minhas costas , me chamava de tesão, me mandava gemer e rebolar e assim eu fazia e em meio a esse clima de puro tesão, Patrícia se posicionou atras de Lívia e enquanto ela me enrabava, lambia seu cuzinho. Logo Patricia estava metendo seu cacetão, era bem grande e grosso, no cu da minha linda Lívia, o que fez ela dar uma parada nas metidas que me dava, até se acostumar. Fudemos a vontade o prazer dominava e depois foi minha vez de sentir todo o cacete de Patrícia, o maior que já levei até hoje e adorei. Gozamos maravilhosamente e dessa vez com muito mais intensidade.Fechamos a transa com troca de beijos. Dormi lá e marcamos de nos ver de novo. Ao sair conheci a outra amiga e devo dizer que fiquei maravilhado com tanta sensualidade e beleza.De surpresa virou entrega ainda mais quando Joana, a outra amiga, que depois de saber da nossa transa fez um almoço só para nós e foi uma delícia de “comida”. se voce curte vamos trocar email premium2007@hotmail.com

Powered by WPeMatico

Travesti

Desde a adolescência tinha atração por homens. Apesar disso, namorava para manter as aparências.
Na sauna que frequentava, procurava cantos escuros para satisfazer meus parceiros, chupando-os e levando no cuzinho. Adorava quando me enchiam de sêmen.
Entretanto, casei com uma mulher atraente. Na lua de mel, Veronica percebeu que eu olhava os homens na piscina do hotel. Nestes momentos a ereção era maior que a que tinha quando fazíamos amor. Nosso sexo amainou ao voltarmos para casa e Veronica não me procurava. Como eu deixei de ir à sauna, estava carente e irritadiço.
Numa noite de muito calor, dormi nu. No meio da madrugada, senti sua mão na minha bundinha e suspirei mais alto. “Você gosta que toque seu anelzinho ? Sente prazer ?” “Sim”, respondi. “Então farei sua vontade”. Mandou que virasse de bruços e aguardasse. De uma gaveta, tirou um consolo, lubrificou e enfiou-o em meu cuzinho. Havia tempo que eu não era possuído e doeu. Abafei o grito no travesseiro. Aguardou até que me adaptasse e movimentou o consolo. Eu gemia meu prazer e gozei abundantemente adormecendo a seguir.
Acordei e Veronica ordenou que preparasse o café enquanto tomava um banho para sair. Indaguei onde ia disse que me faria uma surpresa. Passou o dia fora.
À noite, vendo televisão, sintonizou o canal de sexo. O filme mostrava dois homens trepando o que me excitou. Puxou minha bermuda descobrindo meu pênis e ajoelhou-se em minha frente colocando-o na boca. Sugou por instantes sem permitir que gozasse, pois seus dedos comprimiam a base do pênis impedindo a ejaculação. O falo nunca esteve tão duro. Ordenou que fosse para o quarto e me deitasse colocando uma venda. Minutos depois, mandou que ficasse na posição de ‘frango assado’. Segurei as pernas junto ao peito expondo o cuzinho.
“Vamos foder juntos”, avisou. Um pau me penetrou e ordenou que tirasse a venda. Era fodido por um cacete duplo. Enfiou a outra extremidade em sua bucetinha e me cavalgou. Gozamos juntos. “Comprei diversas calcinhas que usará de agora em diante”. Mostrou-as: eram de cores variadas, porém todas tipo fio dental.
Dias depois pediu o divórcio, alegando que não viveria com um viado. Mudei-me para um apartamento e me matriculei numa academia. Os professores perceberam que eu me interessava mais por eles que pelas aulas. Adquiri uniformes em tons de rosa, depilei o corpo todo e andava mexendo sensualmente os quadris. Também passei a tomar hormônios. Com os exercícios minha cintura afinou, os hormônios arredondaram meus quadris e empinaram minha bundinha e os seios encheram o soutien que usava. Para completar, adquiri novo guarda-roupa e fui a um salão de beleza cortar o cabelo e pintar as unhas.
Estava disposta a vivenciar novas experiências. Frequentava locais gays e metia com quem queria. Fui presa algumas vezes por atentado ao pudor quando estava na rua procurando homem, mas conseguia me livrar do flagrante fazendo boquetes, deixando que me fodessem ou pagando aos policiais para não ser levada à delegacia e fichada.
Minha clientela é fiel e não me faltam cacetes.
Beijos,
Veronica

Powered by WPeMatico

primeira vez -menina

Sou descendente de orientais, tipo físico pequeno, magro, e sem pelos, sempre tive fascinação por roupas femininas, e usar calcinha, biquini, vestidos, sempre me excitou muito, conheci um cara no chat que também tinha esses fetiches, ficamos amigos, sempre conversamos, ele se dizia hetero, gostava mesmo de mulheres, mas eu me vejo como bisexual, embora a experiência homo havia sido meramente algumas mamadas num garoto que conheci casualmente, era amigo de um amigo, e chupei ele a primeira vez no carro estacionado, (esperando nosso amigo) e acabou rolando, depois desta vez sempre que eu o via, a gente dava um jeito de ficarmos sozinhos, ele adorava que eu o chupasse e eu gostava demais daquele pênis gordinho, quente, macio na minha boca, onde ele esvaziava seu reservatório de esperma… contei ao meu amigo, que além de me vestir de menina também adorava estar na companhia de um garoto desses safados que querem se aproveitar, nas férias de julho, ele me convidou pra ir no litoral numa casa da família dele, que estava vazia porque no inverno as pessoas nem curtem litoral, então poderiamos passar um tempo usando roupas femininas, se maquiando, pintando as unhas se depilando, ficando bem femininas, pois ficaríamos bem a vontade lá, sem ninguém pra incomodar, eu fui 1 dia antes, pois ele só poderia ir no sábado, então fiquei sozinho um dia e fui logo colocando as peças, experimentando o biquini, os vestidos calcinhas, tudo que conforme me contou foram compradas em um brechó, gostei de um biquini preto e rosa, de lacinho, caiu bem, a parte de cima rosa e a parte de baixo preto, fiz maquiagem, pintei as unhas, das mãos de violeta, dos pés um tom rosa, bem clarinho, fiquei me olhando no espelho, adorando, tenho o corpo magro, pele de bebê, sem pelos, raspei tudo na virilha, no saco, ficou tudo lisinho perfeito, usei himel fiz o contorno dos olhos, ficou super sexy, quando meu amigo chegasse, eu já estaria montadinha, pensei, vai morrer de inveja e correr pra se produzir também… estava na cozinha assando a lasanha, de saltinho, bikini, e uma mini saia, por cima, bem curtinha, toda hora olhava meus pés, com as unhas pintadas, super feminina, me achando super sexy, quando escuto o barulho da porta, ele abrindo com as chaves, eu fiquei receoso por estar vestida assim, toda patricinha, mas sabia que era ele, pois já havia me avisado no whatsapp que estava chegando, quando vou até a sala, ele chegou com 2 amigos, os dois ficaram me olhando, um olhar sério mas de admiração, medindo cada pedaço do meu corpo, me senti nua alí, meu amigo viria sozinho, eu pensei, mas haviam os dois agora ali, com a mochila nas costas me olhando, fascinados pelo que viam…. eu senti um calafrio de vergonha, timidez… meu amigo disse que eles tavam muito a fim de vir pra me ver, ficamos conversando um pouco na sala, eles já tomando umas cervejas, eu com uma certa timidez, então meu amigo falou, olha, eu sei que você gosta de companhia masculina quando está assim e eles são tarados por uma transex, então deixa rolar, vocês tem mais que curtir mesmo, depois ele foi na cozinha e me deixou no sofá no meio dos dois, que já botavam a mão nas minhas pernas, coxas, me olhavam com cara de desejo, fazendo aquelas caretas e sons …hmm que tesão…
então o moreno (mais safado) pegou minha mão e colocou no volume dele, por cima do jeans, a principio, mas depois abriu o ziper e colocou minha mão diretamente nele, que estava quente e super rígido, ereto… o outro rapaz era tipo sarado bombado, branco, me apalpava, passava a mão no meu corpo e depois começou me chupar o pescoço, apertava meus mamilos, então me pegou no colo, me levou até o quarto e se deitou na cama tirando um pau que achei bem grosso, a cabeça enorme, inchada, vermelha, e mandou eu deitar na cama e chupar ele, eu me inclinei obedecendo, sentindo o biquini apertadinho, entrando no meu rabinho e a parte de cima pequena, de lacinho, escondendo meus mamilos, e ainda por estar de salto alto, aquilo tudo me excitava muito, agora vendo o pau dele me chamando, fiquei com as pernas pra fora, apoiada no travesseiro, segurei aquele mastro, comecei brincar com ele, com a mão, um misto de medo, um frio na barriga, por tudo que estava acontecendo, eu não estava esperando isso, minha boca estava salivando muito, de vontade, quando abocanhei aquela cabeça, logo senti ela na minha lingua, fui chupando a cabeça, e engolindo cada vez mais, aquela vara dura, carnuda, quente, macia e deliciosa, enquanto sinto o outro me tocando nas coxas, bunda, e ele tentando abrir minhas pernas, o que logo obedeci, abrindo o máximo possível, ficando com a bunda arrebitada pra ele, que começou dando beijos, lambendo meu bumbum, depois, puxou a tanguinha de lado e começou lamber meu cuzinho, que me deixou numa excitaçao louca, abri ainda mais as pernas, me acomodei na cama, ouvindo os gemidos do cara que eu chupava, era demais sentir aquela coisa grossa, quente, fofinha, na minha boca, que não parava de salivar, e ao mesmo tempo sentindo a lingua do outro me lambendo o cuzinho, me senti uma femea, uma garota safadinha dando pra dois, senti as mãos dele na minha cintura, e o pau dele, esfregando no meu cuzinho, o outro já fodia minha boca segurando meu rosto enfiando o pau e tirando rapidamente, gemendo de tesão, minha boca toda babada, melada, gosto de pau, e que gostoso que é, entao senti a pica do outro forçando a entrada, depois de algumas tentativas, deslizando, e escapando, aquela pica entra reta e dura, no meu cuzinho, senti uma dor forte mas uma sensação incrível, o pau dele entrando apertado dentro de mim, ele começou lentamente, depois vou aumentando o ritmo, socando mais forte, eu gemia com a pica na boca, toda lambuzada, babada, ate que senti ela na boca, latejando, soltando jatos quentes, o gozo dele, o tesão dele pra mim, encheu minha boca, engoli com gosto, com muita vontade de ter todo aquele esperma pra mim, engolindo, engolindo, aquele gostinho de gozo, jamais vou esquecer, depois desta vez, não tem volta, agora eu sei porque, é simplesmente maravilhoso, fiquei chupando mesmo depois que ele gozou, até que senti o outro me segurando mais firme, gemendo alto, socando mais forte e senti os jatos saindo dentro do meu rabo, o pau dele inchado deslizando na porra, senti escorrer, e ele socava fazendo aquele barulho de melado, gostoso, bom, essa foi minha primeira vez, depois conversei com meu amigo, agradecendo, apesar de assadinha no rabinho, mas uma sensação incrível, gostei muito mesmo, depois, lógico que ficamos lá e rolou mais, mas depois eu conto das outras vezes…

juhcdzinha
http://oi65.tinypic.com/211ukbm.jpg

Powered by WPeMatico

A travesti Renata

bom… no facebook aceitei un convite de amizade de uma cabelereira, era linda bem cavala, cabelos negros bem bunduda redonda, peitos medios, pele branca que iluminava, olhos verdes, camiseta preta calza preta, corpao sexy sensual atrativa.. eu na minha cabeza wow!!!!

depois de um tempo sempre tinha alguns likes dela nas minhas fotos.. dai eu add ela no instagram dei ali varios likes, fotos lindas e sexys sem nada vulgar, paso um tempo e comezo a escrever no messenger falando que lindo obrigado gentil etc, tambem eu agradeci, e ela me elogiando e pediu desculpas, ela falo eu nao sou mulher, no que respondi que nao tem porque pedir desculpas menos por isso alem de eu ter preconceito, contei que tenho conhecidos e amigos que sao gays o swinger inclusive mas jamais dice que eu era bi que tinha tesao por travestis…

depois de um tempo trocamos whatsapp.. ela mandava fotos das atividades dela promocoes artisticas etc eu elogiando que era linda e de verdade eram lindas fotos artisticas con cualidade nao era pra mentir.. mas eu nao queria demostrar que queria ela.. sempre tc de noite tarde contando que termino con o namorado, como eu era advogado o que poderia fazer con as coisas que tinha con ele, nas conversas comenzavan a insinuar de ambas partes tipo: o que ta fazendo? nada so deitado na cama.. serio nu? ou acabei de tomar banho.. e continua molhado, os dois nao cediamos ao desejo..

uma noite de verdade mandei errado uma mensagem que era pra um casal, ela fico zangada e chingando muito, pedi desculpas e ofereci chocolates pra passar e zangadeira dela, ela responde so se for agora eram as once da noite na primeras semanas decembro, ja tinha muito calor.. eu dice claro manda localizacao eu vou.. demorei uns 40 minutos..

chegando ela estava en frente da casa dela.. um vestidinho meio solto bem confortavel verde realzava as curvas dela, rabo de cavalo no cabelos, sandalias, subiu no carro, con un sorriso lindooo dentes brancos, eu dei um oi timido.. passei o chocolate so dice obrigado, eu respondi con duplo sentido nao vai comer? ela dice nao bem seria nao gosto de este chocolate prefiro o branco mas pelo menos voce venho dai sorriu de novo..

comezamos a dar um passeio pela cidade.. ate falarmos de sexualidade.. entao so curte o que ela pregunto.. eu respondi.. eu sou bi… curto muito casais mas tenho um prazer especial por travestis femeninas, tenho muito tesao dando pra elas, ela sorriu, pregunto pelo casal con eu estava teclando antes, tambem conto algumas de suas aventuras

eu digo a ela.. nossa que pernas lindas… gosto? sim claro.. ela levanta o vestidinho con a maoate deizar a vista uma calcinha brande con um volumen grande.. wow involuntariamente fiz un gesto con a mao de tanto tesao que provoco isso, coxas torneadas brancas lindas que dava pra ver facil con a luz que entrava no carro, ela dice, toca, deslizei minha mao me deliciando con ela, acariciava desde os lados de fora da coxa indo pra dentro ate o joelho fui subindo con a mao do lado de dentro da coxa ate apalpar o volumen dela, cuando fiz isso abriu a boca… de tesaoo isso deixou meu pau duro.. ela percebeu foi direto con a mao no meu jeans tiro o botao abriu o ziper e dice levanta.. levantei un pouco tiro o jeans ate o joelho, a mao dela retorno acariciando minha bunda meu pau enorme depilado balanzaba acima ela olhava con agua na boca deslizo a mao subiu ate ele mas antes puxou o bumbum con uma mao abrindo genorsamente minha bunda fez meu cu piscar punheto suavemente meu pau e dice que tesao.. eu respondi quero o teu… levanto o vestido era enorme o volumen agora, coloco a calcinha de lado e pulando un pau grosso grande largo con veias e cabeza rosada, sem pedir nem falar nada comecei a tocar nele era uma delicia punhetava devagar sentindo a pele suave e quente do pau dela, puxada todo o prepucio deixando a cabeza pra fora na ponta era visivel ele comezava a babar peguei a cabeza dele e esparci essa baba nele con movimento giratorios e acariciando.. entao ela fala vira a direita e comezo a me guiar.. cuspia na minha mao punhetava e sacudia aquele pau lindo grande tesudo babava.. chegamos a um sinal que estava vermelho soltei o pau intentando cubrir puxou o vestidinho pra baixo mas era muito grande era imposivel cubrir olhamos a direira e era uma casal eles suspeitaram o que estavamos fazendo ela olho pra eles e sorriu, a esposa do homen tambem sorriu a Renata piscou un olhos pra eles e sem olhar pra min levantou o vestido sem duvidar cuspi de novo na minha mao e comecei a punhetar ela de novo… Renata faz um gesto con a cabeza pra baixo … a cara do homen era de susto inesperado mas a mulher tinha cara de que gosto continuo sorrindo mas esta vez mordendo los labios… o sinal fico verde.. eles continuavam olhando Renata olho pra min e fala… vamos e nao parece me tocar con rosto de exitada, continuei o outro carro fico no sinal perdemos de vista depois…

chegamos ao motel… ela me diz.. vai deixar esta causa jeans aqui no carro.. ele desce o pau enorme ao levantar fica a fora do vestido tiro o jeans demoro pelo tenis e cuando vou entrando no cuarto ela tirando o vestidinho con os brazos pra cima… que corpo lindo deliciosa… pau babando e um bundao enorme…

ela diz vem… caminhando en direcao a ela o pau ainda babando nos beijamos bem gostoso molhado sadado con desejo de verdade e nossos paus rosando un con o outro.. descia a mao dela e me punhetava eu agarrava aquele bumbum delicioso puxava pra cima e abria con vontades deslizando meus dedos pelo cu dela enquento ele piscaba acariciand a cintura cheguei ao pau dela parei de beijar enquanto segurava con as duas paus aquele enorme e groso masatro cuspi nele e comecei a punhetalo… cada punhetada que descalotava o pau abria a boca dice a ela.. e grande.. pegou meu rosto falo abre a boca chupou minha linda, voltou a pedir abre… deu uma cuspida con muita safadeza.. a saliva entro na minha boca ate o fundo.. pregunto.. gosto? so asenti con a cabeza mas nao tinha fechado toda a boca esperando otra cuspida.. mas desliz suas maos nas minhas costos ate minha bunda abriu ele todinho colo os dedos no meu cu mas ela ja estava piscando desde a cuspida ao sentir con os dedos piscando se aproximo mais deu uma lamida no meu rosto… aperto meu copor contra ela fui de novo ao bumbum.. mas ela forzo un dedo no cu pisquei forte con un olhar serio mais cheio de tesao cuspiu en meu rosto.. solto minha bunda.. con as duas maos na minha cabeza me fez ajoelhar…

comecei a chupar ela o olhar dela era fixo cheio de tesao.. nao soltou minha cabeza simplemente as maos dela foram pra tras o pau dela latejava.. con se contia quieto… ela dice abre… abri a boca e foi colocando o pau na boca deslizando en minha lingua ate chegar ao fundo da minha garganta como se estivesse medindo ate onde cabia seu pau gigantesco.. entro tudo e presiono con as duas maos minha cabeza con o pau en minha garganta.. minhas maos no bumbum dela apertando forte como se avisaram que nao cabia mais.. ela deu eun gemido intenso mas nao forte enquanto eu me engasgava deixando cheio de saliva… enquanto fazia isso meu cu piscava intentsamente e meu pau babava.. tirou de uma so vez e a saliva continuava babando dele.. pegou o pau deja punhetava e fodia minha boca… logo eu ja pegava nesse pau mamaba muito con vontade punhetava ela gemia se contornia.. de vez en vez eu fazia nela garganta profunda obrigandoa a tirar o pau pra nao gozar… me pegous dos brazos em pe me beijava e conducia eu de costas pra a cama me fez deitar no borde dela con ate os joelhos.. ela se ajoelho e comenzo a mamar meu pau que estava babando.. Deus que delicia de boca.. chupava punhetava cuspia a garganta profunda era de uma ploop violenta ate o fundo en cada engasgada da garganta segurava minhas bolas e a saliva escorrendo do meu pau con meu cu piscando colocava un o dois dedos nele…

ela ficou en pe… pego a saliva abundante do meu pau e coloco no cu dela.. pego meu pau puxando toda a pela pra baixo deixando a cabeza libre coloco a camisinha e comenzo a sentar nele… sentava e piscava aapertaba o pau con o cu e cavalgaba sem pular forte e rebolava… puxei ela e fiz lamer minha mao eu punhetada ela… de vez en cuando ela cuspia no pau rebolava e cuando a exitacao era muita segurava con forma minha mao dizendo espera e ficava quieta dizendo nao me faz gozar e voce tambem nao goza e comezava de novo deliciiaaa…

fico de novo en pe e venho ate meu rosto segurando o pau… abre… abri a boca coloco devagar tudo … deu algumas socadas segurando a cabeza.. cuando comecei a me retorcer das engasgadas seguro minha cabezaa e tapo meu nariz.. encarcava o pau dela de saliva en quanto intentava tirar ela de encima de min.. fazia meu pau babar e cu piscar bem forte… tirou da mesma forma de so vez bem rapido.. cuando intentava abocanhar ar coloco seu cu en minha boca e segurva meu pau ao mesmo tempo ela punhetava o pau dela… deito na cama e coloquei as pernas delas no meu hombro.. comecei a bombar muito forte ela gritava de vez cuando entre gemidos… depois apertei forte o pau dentro dela a ate o fundo intentando nao gozarr.. me dei conta que nao conseguiria e tirei fora do cu dela…

ficando de joelhos na cama.. ela desliza e chupa meu saco abre minha bunda chupa meu cu enfiando a lingua.. provocando que de tanta exitacao se dilatase naturalmente fez isso por muitos minutos punhetando.. volto pra cima deslizando mas esta segurando o pau deixando por meu bumbum, colo a camisinha e dice… senta.. eu intentava sentar era poco intentava nao correr do tamanho gigante do pau grande grosso curvado.. ela forzava pra meter con uma mao abria o bumbum con a otra empurrava a cabeza do pau.. finalmente a cabeza entro.. ela fez un sorriso de maldade e tesao.. me segurou desde a cintura.. foi puxando pra baixo a dar e o prazer eram muitas chegando na metade do pau.. intentei sair ela seguro mais forte dice fica.. eu doi muito .. ela nao eu gosto e como fiquei mais alto por querer sair seguro minha cintura e deu uma socada trootc.. entro tudo.. gritei de dor… segurei o brazo dela fiquei de olhos arregasados.. con tanta saliva… voltando a deitar mas sem tirar um cm de dentro uma empalado con todo o pau no cu sentindo ate o estomago.. me invadia uma sensacao de prazer e exitacao que nao conseguia enterder pese a dor… ela dice viu que e gostoso olhando pra ela meu pau baba muito ela seria e con rosto tesao de novo tocando a baba do meu pau me dice nao goza segurando pra nao gozar fico quiero e aperto o cu ela abrindo a boca fala e tambem nao me faz gozar ainda e sorri..

sento ao lado dela fico de quatro.. ela abriu meu bumbum deu uma lamida generosa.. foi devagar mordendo deslizando nas minhas costas chego no meu pescoso lamendo os brazos dela deslizaban da cintura pasando pelo peito segurando meu hombro.. a cabeza do pau encosto no meu cu ja dilatado e foi entrando devagar delicioso grosso molhado, segurou meu hombro con forza e foi o forzando o pau a entrar todo, cabeu tudinho ela dice.. se ergueo e comenzo a bombar fudendo devagar e dando socadas fortes de vez en cuando ela gemia gostoso cuando fazia isso nao forte mas profundo.. logo socaba rapido seguraba forte da cintura, cada vez que queria gozar diminuia e socava forte e apertaba o pau no fundo cu segurando o gemido mordendo os labios apertando.. varias veces isso.. finalmente dice ela dice eu ja nao vou mais segurar vou gozar… comenzo a foder rapido forte socando ate o fundo a pegada era deliciosa.. eu empinaba a bunda em quanto ela destruia meu cu.. era dor e prazer… gemidos fortes… deu um tapa forte na minha bunda.. nao disminuia a intensidade da penetracao… con a mesma mao deu uma tapa nas minhas costas… ela abria toda a boca sem emitir nenhum som… fechaba os olhos apertando um gemido cumprido mas pronfundo con as unhas rasgava minhas costa a mao volto na cintura levanto ja nao estava do joelhos e dou uma socada forte e um grito muito tesudo e prolongado apertando o pau no fundo deslizouse nas minhas costas me fez deitar.. apertaba meu cu fazia piscar no pau dela deitei ela continuo dentro de min deitada o pau latejante dentro de meu cu.. suspiraba.. eu me sentia nas nubes por ter dado tanto prazer a alguem.. acaba de fazer gozar como nunca alguem estava nas nubes meu ego rsrsr.. eu sorri.. me deu um beijo.. tiro a camisnha cheia de porra era muita.. virei de boca pra cima.. o sorriso de maldade e tesao dela era maravilhoso… con uma mao pego meu pau con a otra so acariciou meu cu hinhcado.. cuspiu e punhetava… ate que caiu de boca.. era uma loucuraaa… chupaba punhetava cuspia labios lingua eram delicioso demais… olho pra min sem parar de punhetar e dice goza… nao demorei… cuando comecei a contrair e gemer ela tirou o pau da boca e meteu dois dedos no cu… explodi lanzando porra.. e muita ela segurando os dedos no cu e punhetando… logo acariaciando meu pau inteiro con meu gozo ela olhava a sorria.. ambos nos olhamos e sorrimos.. sabiamos sem falar que para cada um era uma das melhores transas que tinhamos tido en nossas vidas… fico pegou minhas maos ela lambuzada e dice vem …

fomos ao banheiro… ela carinhosa dand banhho em min pasando sabotene en todo meu corpo.. asaboava e acariciaba peitos coxas saco pau que fico duro de novo ela ollho e sorriu de novo cuase gargalhando subia con pelas pernas passando a mao no bumbum acariciando as costas tocando o cu sem meter.. dando selinho en meu pescoso me fez virar e deu um beijo gostoso.. agora era ela que estava de pau duro eu sorri porque gostei da cena ela dice.. quer que eu faza o que se passei a mao teu cu e deu nisso.. agora era eu que dava banho nela mas sendo mais safado punhetando e metendo dedo no cu.. tiramos a espuma …ela me dice fica de frente pra min e comeza mijar no meu pau.. mijaba forte e era quente.. mijo sacudiu e pergunto ainda nao quer mijar dice sim.. ela fico de joelhos e segurou o meu pau ambos duros estavamos duros… comecei a mijar e apontba na cara dela e nos peitos abriu a boca… a imagen era um tesao unico… nos lavamos de novo.. fomos e nos deitamos alguns minutos … pra nao ficar dormimos ali colocamos a nossas ropa e deixando na casa dela me deu um beijo gostoso colocando a mao no meu pau dando volumen a ele eu quis fazer o mesmo mas segurou minha mao.. deu um sorriso pisco o olho e falo chau..

Espero que tenham gostado perdao pelos errores ortograficos, como explico en meu perfil nao sou brasileiro e todos meus contos sao veridicos..
abrazos

Powered by WPeMatico

Uma grata surpresa

Olá tenho 48 anos casado filhos profissional liberal o que relato aconteceu comigo quando tinha 18 anos e cursava faculdade. Lívio que depois virou Livia,era meu vizinho e esudamos desde a infância na mesma escola. Desde muito cedo Livio já demonstrava que gostava de meninos, suas brincadeiras preferidas eram com as meninas do bairro, ou cuidando do cabelo das bonecas, fazendo roupinhas ,etc. Eramos bem próximos dele tanto eu como minhas irmãs e assim crescemos. O corpo de Lívio foi tomando, naturalmente, formas femininas, até sua voz era de mulher e aos 15 anos, o pai de Lívio foi transferido e não nos vimos mais. Aos 20 anos ingressei na faculdade e na primeira aula tive uma surpresa: uma gata veio em minha direção sorrido assim que adentrei o corredor das salas, como não reconheci, olhei para trás para ver se era pra outra pessoa e quando virei reconheci pelo sorriso e o olhar , era Lívio ou melhor Lívia. Aproximadamente 1.80 cm, loira, cabelos longos e soltos, corpo torneado, seios médios, pernas delineadas e um bumbum que era um tesão, definitivamente agora era Lívia. Nos abraçamos e combinamos no intervalo colocarmos as historias em dias. Fiquei com a figura de Lívia na cabeça, ela me despertou um tesão enorme, imaginei Lívia nua, como eram seus seios, sua bunda e eu tamanho teria seu cacete. Mal ouvi o que os professores diziam de boas vindas e explicações sobe o curso. Deu o intervalo corri ao local combinado, um trailer com mesinhas que vimos na entrada. Lívia estava me esperando e tomava um refrigerante sentada de pernas cruzadas e coxas a mostra, quase fiquei de pau duro só com a visão. Engatamos um papo bem à vontade e ela me contou que voltou dois meses atrás e morava sozinha com duas amigas também trans. Falou que seu pai não aceitou bem e alguns irmãos também não e como ela era uma eximia cabeleireira, coisa que demonstrava talento desde infância, resolveu voltar para cidade e morar só e ser quem era. Conversamos tanto que perdemos o horário e resolvi deixa-la em casa. No caminho, Já bem a vontade, ela se abriu sem reservas comigo e comecei a fazer perguntas sobre sua vida e quando decidiu se assumir. Me contou que aconteceu ao acaso um amigo de academia onde foi morar despertou nela um desejo forte e acabaram transando e tendo um romance e ela se encontrou a partir dali. Chegamos em sua casa e suas amigas não estavam, trabalhavam numa boaterrçonetes, faziam streap tease e programa.
O apartamento era de muito bom gosto, arejado e decorado com gosto. Na sala um TV grande acompanhada de um home theatre, dois sofás bem acolchoados, um tapete peludo e pufs no chão. Elogiei o local e Lívia foi ao quarto colocar uma roupa mais á vontade e me disse que ficasse á vontade também e me sentisse em casa. Um pouco depois ela veio com duas taças de vinho tinto vestindo um baby doll que realçava seu corpo. Ela percebeu minha reação pois não conseguia tirar os olhos de seu corpo. Tomamos quase uma garrafa falando da vida e das lembranças e trocando olhares cada vez mais reveladores e ela disse que queria saber mais de mim que tinha falado tudo dela. Eu bem à vontade fiz uma revelação que nos levou pro campo dos segredos e confissões: disseque já tinha tido experiências homo e que tinha maior desejo de ver transar com uma trans e ela me olhou fundo os olhos como se me desnudasse aquele olhar, me deu muito um arrepio em todo corpo e naquela hora desejei com muita intensidade ficar com Lívia, saciar os desejos, meus e dela, nos entregarmos ao prazer. Nada falei mas minha excitação visível e meu olhar de “te quero” incentivou Lívia que sentou ao meu lado, puxou meu rosto de encontro ao seu e ficou dando leves beijinhos no meu rosto pescoço e lábios e ao mesmo tempo alisava minhas costas e eu fui me entregando, me perdendo nos seus carinho até que ela segurou minha cabeça e me deu um beijo cheio de desejo, cheio de volúpia. Me perdi e a abracei de volta e nos deitamos no chão no aconchego daquele tapete peludo e acolhedor.Entre um beijo e outro fomos nos desnudando e em pouco tempo estávamos nus, corpos suados, o cheiro de sexo no ar. Perdemos nas sensações, já não tinha tempo nem mundo só o desejo de extravasarmos todo o tesão que sentíamos e o corpo denunciava. Explorando nosso corpos acabamos num 69 onde nossas bocas ávidas pelo cacete do outro saciavam seus desejos de ter um ao outro. Quando senti a língua de Lívia invadir meu cuzinho, um arrepio intenso percorreu todo meu corpo e se concentrou lá, dei um gemido profundo denunciando o que desejava naquele momento, sentir toda virilidade de Lívia em mim. Fiz o mesmo e dela recebi outro gemido de tesão.
Para mim aquele momento era único e extremamente excitante, me sentia livre e tudo era tesão, meu cacete negro, grosso, estava super duro, antegozando o prazer que viria. O cheiro de Lívia despertava meu olfato agradavelmente, a tez de sua pele, macia, lisinha deixavam a marca da sua feminilidade, cresceu em mim o desejo de te-la , de possui-la. Fiquei em cima dela e apoiado em um braço ficávamos cara a cara e trocavamos olhares de puro fogo, desejo, paixão. Beijei Lívia com tranquilidade sentindo seu gosto, seu cheiro. Desci minha boca ate seu ouvido e disse que ela era linda, fêmea, tesuda e gostosa e que agora seria minha. A envolvi em meus braços e voltamos a nos beijar, senti Lívia relaxar , buscar meu abraço minha segurança. Falei em seu ouvido que buscasse uma camisinha para seu homem. Ela foi e rapidamente voltou com camisinha e lubrificante. Ela mesma fez questão de colocar e mais uma vez chupar muito gostoso meu cacete. Tirei-a pra dançar e entre nossos amassos a encostei na parede abri sua bunda e encostei meu cacete em seu cuzinho e fiquei pincelando, provocando seu tesão. Passei mais lubrificante e ao voltar a brincadeira, Lìvia veio ao encontro do meu pau, devorando-o por inteiro. Nos unimos agora éramos um só e fudemos gostoso seguindo nossos instintos e desejos, meu cacete entrava e saia do cuzinho gostoso de Lívia como se fosse uma luva enquanto metia, beijava suas costas e falava sacanagens em seu ouvido. Lívia gemia, rebolava , e eu punhetava seu cacete duríssimo, grande, grosso, cabeçudo e super duro e cada vez maior. Nossa bocas se buscaram e no momento de um beijo cheio de tesão, Lívia tremeu todo o corpo e gozou fartamente na minha mão. Seu cu se contraia e mastigava meu cacete de uma forma que nunca tinha acontecido antes e gozei junto dela, saciado, feliz e com desejos de mais. Voltamos para o sofá e ficamos nos curtindo trocando caricias, beijos e renovando o desejo de continuar. Liguei para casa avisando que estava com a turma da faculdade e só voltaria no dia seguinte. Na suíte de Lívia tomei uma ducha enquanto ela preparava algo pra comermos. No banho pensava como o mundo é louco. Estava eu ali com Lívia que conheci Lívio tendo um prazer intenso e muito gostoso numa forma de sexo que nunca imaginara. Já tinha tido experiências homo, mas nada parecido e nunca com alguém tão próximo e intimo como ela e olha que não imaginava o que iria acontecer quando Lívia me comeu, foi ótimo, gozamos muito e acabamos tendo uma surpresa prá lá de boa, uma amiga voltou mais cedo, tinha esquecido documentos e teve que voltar pra pegar e ao chegar presenciou Lívia com seu cacetão todo dentro de mim. Essa depois conto. Premium2007@hotmail.com

Powered by WPeMatico

ROMPENDO O MEDO

Bom, tenho 42 anos e minha esposa 36. Somos um casal com nossas dificuldades, iguais a tantos casais, e estamos construindo nossa relação. Enfim, passamos um período afastados e nessa fase sempre recorria a masturbação para “diminuir a pressão”. Ela é linda, loira, esbelta, com uma bunda enlouquecedora. Tenho um tesão enorme nesse rabo delicioso! Um dia muito tenso, cheguei em casa e estava sozinho. Vi uma calcinha fio dental roxa e preta da patroa. Peguei, tinha ainda o cheiro dela!! Aquilo me deu uma vontade louca de extravasar todo aquele desejo. Enrolei a calcinha no pau e mandei ver. Aquele toque macio , me alucinava, era enlouquecedor o tesão que eu estava, e foi porra para todo lado. Gozei feito louco!! Limpei o pau, mas ao olhar para a calcinha, não resisti e vesti. Que gostosa a sensação dela me tocando, sua maciez, aquele clima de proibido, estava doido para gozar novamente. Encostei na parede e com um pé levantado me sentindo gostoso. Nem precisa dizer que gozei feito louco, novamente. Aquilo ficou na minha mente. Senti vontade de repetir!
Numa discussão minha esposa perguntou o que tanto eu via na internet, e eu sempre respondi, futebol. Não que não fosse verdade, era, mas não era somente. Depois de algumas discussões e diante da minha perda de libido ela quis saber o que estava acontecendo. Disse que nada, que tava estressado e tal. Àquilo não saiu da minha mente. Peguei um conto que escrevi a tempos atrás e mandei para ela. Era um conto erótico onde eu relatava como passei a sentir tesão vestido de calcinha, mas que tinha uma parte inventada. Bom, ela não respondeu nada!!! Silêncio e distância por mais de duas semanas! Um dia entrei no banheiro para tomar banho, ela chegou na porta, tirou meu pijama e disse que ia por para lavar pois estava com cheiro. Passou-se uns 10 minutos e eu já estava me secando quando ouvi ela voltando pro quarto. Pedi um outro pijama. Ela abriu a porta e só com um dos dedos aparecendo disse muito segura: “Veste!!”. Tremi, era meu desejo acontecendo! Sai do banheiro, entrei no quarto, tudo escuro! Fui tentar acender a luz, ela falou para eu ir pra cama e ficar quieto. Senti ela entrar no quarto. Eu sentado na cama, só ouvi dela: “Fique quieto que hoje você é meu! Quero ver se vai ser homem agora!!!”. E nisso já vendou bem meus olhos e amarrou minhas mãos com lenços de seda que temos. Estava enlouquecedor!!!
Ela me esticou na cama e me vestiu uma meia 3/4 e um corpete de cetim. Estava muito excitado. Ela sussurrou no meu ouvido: “Prepare-se pois a noite vai ser longa!!”, Já pegando minha rola num boquete estupendo. Tava louco para explodir meu gozo naquela boquinha tentadora! Ela parou, tirou a boca e sentou gostoso, sua xoxota tava encharcada. Ela cavalgava feito louca no cio. Comecei a gemer. Ela parou novamente, começou a me arranhar com as unhas, passando a língua no meu mamilo. Queria gozar logo!!! Meu pau tava doendo de tão duro. Ela veio com a língua e voltou a lamber meu pau. Mas foi descendo pelo saco e ali ficou no saco e no perinio uns 20 minutos. Eu gemia como um louco no cio!!! De repente, ela passa gel na minha bunda e no dedo, brincando no meu anel. Eu tava tão louco que nem ligava. De jeito ela puxou minha pica com a boca e cravou o dedo no meu cu!! Eu queria era gozar!!! Ela veio sussurrando como louca, voz meio rouca, e falava bem baixinho:”goza amor, goza comigo experimentando esse rabinho de macho de calcinha!!” Passou para o outro ouvido e continuou:” Essa calcinha me deixou com vontade de comer tua bunda, gooostooso! ” Enlouqueci, ela me virou de bruços e largou o dedo no meu rabo e com outro na xoxota, fazendo um vai e vem frenético. Estava me fudendo com vontade. Não demorou e gozou feito uma vadia no cio. Estava maravilhoso! Sem sair do clima, me virou e sentou com vontade na minha pica. Foi uma só vez, gozei como a muito não fazia!!! Ela me viu cair sem forças na cama e lambuzando o dedo no meu pau, falava que queria uma cinta na próxima, e que adorou a nova experiência….

Powered by WPeMatico

Obras em casa

Há mais de um ano que andava a pressionar o meu senhorio para fazer obras na cozinha, até que ele lá se decidiu e enviou dois trolhas negros para irem lá a casa fazer umas obras na cozinha. Os canos tinham-se rompido, e as paredes estavam a precisar de uma pintura. Nessa tarde fiquei sozinha com eles, e logo que reparei nos seus troncos, enchi-me de desejo de os devorar.

Vesti uma langerie bem sexy e fiz-me passear pela cozinha perto deles com um andar insinuante.
Voçês haviam de ver as suas caras “patetas” a olharem para mim. Um deles apalpou-me.
“andas a pedir sexo, não andas?”
– “Sim”, respondi, “será que voçes se aguentam os dois comigo?”
Logo que os provoquei, um deles tirou logo o caralho para fora das cuecas e começou a acariciá-lo. O outro copiou-o. E eu coloquei-me de joelhos, frente a ambos e comecei a chupá-los. Ora um, ora outro. Mamei-os um pouco, e não deixei que atingissem o orgasmo.
.
De seguida, um deles saiu da minha frente, deu a volta e apalpou-me as maminhas por trás. depois pôs-me de “quatro” e penetrou-me na cuninha. Oh, que prazer!
O outro continuou a dar-me mama na boquinha.
Seguidamente eles trocaram e eu continuei a gozar. Passámos para o sofá e ali mamei os dois de novo. Depois fomos para a cozinha e ali, um enrabou-me e outro fodeu-me a minha cuninha gulosa. Eu sentia-me uma cadela doida.
Por fim eles vieram-se. Um na minha coninha, outro no meu cu.
Foi bom demais e para a semana as obras continuam, e acho que o Senhorio está a pensar em pedir mais dois pedreiros.
Por isso, aguardem noticias.

FIM
Skype
Sissy gulosa

Powered by WPeMatico